conteúdo

Backstage • Show planejado vs Repertório karaokê


Uma das partes mais gostosas de trabalhar com música é poder escolher as músicas que farão parte de um show. É o momento em que podemos unir nossas paixões pessoais e colocar nossa arte em prática. Mas o que nem todos sabem é que esse momento é bastante estratégico. Apesar de adorarmos a ideia de colocar tudo que amamos ouvir em um repertório, não é assim que se planeja um show.



Isso porque a escolha e ordem das músicas faz toda a diferença na dinâmica de show. A sequência de gêneros, o andamento (velocidade), a energia/intensidade, a duração e a popularidade de cada música faz toda a diferença no repertório. Por isso, costumamos dizer que um show planejado traz melhores resultados quando comparados a um repertório karaokê.


Repertório karaokê? Oi?

Apelidamos carinhosamente de repertório karaokê quando queremos pegar uma playlist pessoal do Spotify e traduzi-la literalmente em um show. Talvez as músicas que estejam na playlist sejam ótimas, mas a sequência delas na playlist pode ser um desastre na hora de um show. Talvez elas sejam incríveis pro nosso gosto pessoal, mas não envolva outras pessoas.


Por isso, a cada show que realizamos, é como se fosse um estudo aprofundado do que dá certo; em que ordem, em que duração, em que intensidade. Representamos graficamente os dois tipos de show para ficar mais claro:




Isso não quer dizer que vc não possa agregar seu gosto pessoal em um show, ou fazer alguns pedidos de música que ama! Nós adoramos esse tipo de sugestão, porque aí escolheremos o momento ideal pra cada sugestão entrar no repertório.


Tem mais curiosidades de backstage? Comente aqui pra podermos compartilhar mais :)